skip to Main Content

Um levantamento desenvolvido pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), em parceria com a Universidade de Brasília (Unb), apontou que 38% dos baianos acreditam que o isolamento social relacionado à pandemia de covid-19 ainda durará pelo menos de dois a quatro meses, podendo encerrar, então, entre junho, julho ou agosto. O pico de casos confirmados da doença na Bahia é previsto para este mês de maio, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab).

No entanto, mesmo com as projeções, o cenário da propagação do vírus no estado ainda traz dúvidas às administrações municipais e estaduais. Por segurança, o governador Rui Costa (PT) anunciou, na terça-feira (28), a suspensão de todas as festas de São João do estado, tradicionalmente realizadas em junho. No dia seguinte, o prefeito ACM Neto (DEM) avaliou como difícil a confirmação do Carnaval 2021 e que a festa só deverá acontecer se, daqui para lá, já houver uma vacina contra o novo vírus.

Diretor da Escola de Administração da Ufba e um dos autores da pesquisa, Horácio Nelson Hastenreiter explica que 84% dos respondentes foram pessoas de alto nível de escolaridade, que têm pelo menos graduação e que, por isso, o documento não é um reflexo geral da sociedade. “São pessoas que são muito bem informadas e que percebem que a [duração do isolamento] não seria uma coisa rápida. Nós temos visto que as pessoas menos informadas sobre o assunto tendiam a minimizar a duração”, comenta.

fonte: giroemipiau1.com.br

Back To Top